Como Iniciar um Negócio Sem Dinheiro

30 Apr 2019 18:22
Tags

Back to list of posts

<h1>Servi&ccedil;os De Cart&oacute;rios Ganham Espa&ccedil;o Em Franquias</h1>

<p>Quem nunca achou que com&eacute;rcio eletr&ocirc;nico seria uma tarefa acess&iacute;vel atire a primeira pedra. Pela hip&oacute;tese &eacute; tudo muito estonteante: basta comprar um dom&iacute;nio, ter uma plataforma e pronto, come&ccedil;ar a vender. Por fim, tudo se resume a valor mi&uacute;do e frete de gra&ccedil;a, n&atilde;o? Para se possuir uma ideia, uma loja virtual necessita prestar aten&ccedil;&atilde;o em pelo menos vinte e oito &aacute;reas pra alcan&ccedil;ar operar minimamente, incluindo o marketing digital. Ou melhor, a brincadeira come&ccedil;a a mudar um tanto de figura.</p>

<p>Quem resolve se especializar no mundo do com&eacute;rcio online tem que notar o seu local por causa de, como vimos acima, as vari&aacute;veis s&atilde;o muitas. Quem n&atilde;o entende o mercado e as necessidades dos lojistas corre o s&eacute;rio tra&ccedil;o de engrossar as estat&iacute;sticas de mortalidade de corpora&ccedil;&otilde;es. Desta forma, por que n&atilde;o dominar um tanto desse mundo a fim de contextualizar o nosso papo?</p>

1474057400_20160721_142717.jpg

<p>Ao oposto do varejo Fux Pedir&aacute; Investiga&ccedil;&atilde;o De Organiza&ccedil;&otilde;es Que Produzem Fake News , a loja online tem crescido anualmente - mesmo que em taxas pequenos do que o esperado, &agrave;s vezes - a despeito das crises econ&ocirc;mica e pol&iacute;tica no Brasil. Vinte e um bilh&otilde;es no primeiro semestre de 2017 - alta de 7,5% em conex&atilde;o ao ano anterior. E olha que n&atilde;o estamos incluindo o setor de entretenimento (em especial, ingressos) nessa conta. Uma parcela das lojas, mas, n&atilde;o chega sequer a ter um web site pr&oacute;prio. Recentemente, com o robustecimento de marketplaces (a grosso jeito, grandes shopping centers da internet) como Mercado Livre, B2W e Magazine Luiza, muita gente passou a redirecionar sua audi&ecirc;ncia pra esses canais, que permitem contato restrito com os consumidores.</p>

<ul>

<li>Traga conhecimentos a respeito do ramo pra dentro da organiza&ccedil;&atilde;o zoom_out_map</li>

<li>O regresso do investimento pela franquia fica entre 18 a 24 meses</li>

<li>Fazer pequenas tarefas no site Clickworkers</li>

<li>Como construir um neg&oacute;cio respectivo altamente lucrativo pela superior rede social do universo</li>

<li>25B &quot;Um Show de Persegui&ccedil;&atilde;o&quot; 06 de abril de 2014</li>

<li>Produtos naturais</li>

</ul>

<p>Em resumo: ainda mais, as m&iacute;dias sociais e o universo online se tornam importantes pros varejistas terem bons resultados no final do m&ecirc;s. Segundo a pesquisa “Retail e-commerce in Brazil”, conduzida na consultoria Forrester em parceria com o ecommerce Brasil, lojistas brasileiros acreditam que as m&iacute;dias sociais est&atilde;o entre as 3 principais refer&ecirc;ncias de aquisi&ccedil;&atilde;o de novos fregu&ecirc;ses.</p>

<p>Neg&oacute;cios puramente digitais veem mais sucesso em comprar compradores nas redes sociais, e os que possuem loja f&iacute;sica, em an&uacute;ncios offline. Por outro lado, o internauta tem ficado cada vez menos disposto a acompanhar propagandas no tempo em que navega - e sejamos bem sinceros: toda humanidade de imediato instalou, pelo menos uma vez pela vida, um adblocker no browser. Ainda assim, de acordo com a Euromonitor, os latinos t&ecirc;m menos observa&ccedil;&otilde;es em conex&atilde;o a propagandas personalizadas do que pessoas de novas regi&otilde;es, que tendem a localizar essa pr&aacute;tica muito invasiva.</p>

<p>Este &eacute; somente um dos servi&ccedil;os com vasto potencial de avan&ccedil;o pra ag&ecirc;ncias e fornecedores de e-commerce. Deste jeito cresce a loja online, cresce a maturidade do fregu&ecirc;s, do lojista e assim como a oferta de servi&ccedil;os. Quais outros necessitam ser anunciados aos empreendedores mais maduros e preparados pra ganhar escala? Diversos, inclusive, acabam se tornando mais “incr&eacute;dulos” quando se deparam com solu&ccedil;&otilde;es “milagrosas” que garantem ampliar consideravelmente as taxas de convers&atilde;o e as vendas da loja.</p>

<p>Afinal, se um e-commerce est&aacute; deixando de lucrar como deveria, com certeza est&aacute; cometendo qualquer problema no planejamento, pela gest&atilde;o ou em qualquer outra &aacute;rea. Pros lojistas, no fundo, “aumentar a taxa de convers&atilde;o” n&atilde;o &eacute; t&atilde;o mais relevante quanto arrumar os “gaps” de estoque ou equ&iacute;vocos na precifica&ccedil;&atilde;o, como por exemplo.</p>

<p>E, acredite, o tempo de um empreendedor de e-commerce &eacute; precioso, e s&atilde;o poucos com “f&ocirc;lego” bastante para supervisionar os erros e acertos da opera&ccedil;&atilde;o. N&atilde;o &eacute; &agrave; toa Dez Promo&ccedil;&otilde;es “inusitadas” Da Black Friday 2018; Tem At&eacute; Motel mais lidos do portal E-Commerce Brasil s&atilde;o de varejistas que relatam o qu&atilde;o &aacute;rduo &eacute; a tarefa de conciliar as propostas tentadoras de fornecedores com a realidade de um e-commerce. Ou mesmo de acompanhar de perto o funcionamento e a performance das solu&ccedil;&otilde;es de marketing que neste momento est&atilde;o integradas &agrave; sua loja. Um dos artigos mais relevantes Como Abrir Uma Loja De Artesanato pouco tempo atr&aacute;s sobre isso &eacute; de um varejista de com&eacute;rcio eletr&ocirc;nico bastante cr&iacute;tico quanto &agrave; canibaliza&ccedil;&atilde;o do setor.</p>

<p>Analogias &agrave; cota, se, por um lado, vivemos a era da satura&ccedil;&atilde;o do mercado de fornecedores de e-commerce, por outro, seus servi&ccedil;os s&atilde;o pergunta de sobreviv&ecirc;ncia dependendo do segmento e do perfil da loja virtual. No &uacute;ltimo F&oacute;rum E-Commerce Brasil, tivemos uma conversa bastante produtiva sobre isto “a internaliza&ccedil;&atilde;o do marketing” versus a sua terceiriza&ccedil;&atilde;o.</p>

<p>A principal conclus&atilde;o do painel foi: &eacute; preciso pesar pela balan&ccedil;a fatores como inevitabilidade de receber velocidade operacional, valor de implementa&ccedil;&atilde;o, peculiaridade dos resultados, entre outros, antes de tomar a decis&atilde;o de internalizar o marketing digital ou contratar um parceiro. Uma das painelistas, Paula Puppi, CEO da Blinks (ag&ecirc;ncia com quest&atilde;o em m&iacute;dia e performance), diz que se a organiza&ccedil;&atilde;o pesquisa velocidade de vendas e resultados de curto per&iacute;odo, duvidosamente uma ag&ecirc;ncia vai alcan&ccedil;ar responder &agrave; tempo. Por outro lado, &eacute; memor&aacute;vel que elas, por estarem inseridas no mercado digital, consigam ter acesso &agrave;s outras ferramentas com mais facilidade. Na opini&atilde;o da especialista, no momento em que pensamos em velocidade de inova&ccedil;&atilde;o, o parceiro acaba sendo uma bacana op&ccedil;&atilde;o.</p>

Comments: 0

Add a New Comment

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License